domingo, 29 de agosto de 2010

Sugestões litúrgicas para dinamizar as celebrações do mês de SETEMBRO de 2010

SETEMBRO 2010 – TEMPO COMUM – ANO C

Mês da bíblia.

(23º) Vigésimo Terceiro Domingo do Tempo Comum (04-05 Setembro 2010)

1ª Leitura: Sabedoria 9, 13-18 : Quem pode conhecer os desígnios do Senhor?
Salmo 90 (89): Vós fostes ó Senhor, um refúgio para nós.
2ª Leitura: Filêmon 9-10.12-17: recebe-o, não mais como escravo, mas como irmão.
Evangelho: Lucas 14, 25-33: Qualquer um de vós, se não renunciar a tudo o que tem, não pode ser meu discípulo!

- Frases temáticas:
(Obs.: usar essas frases em cartazes espalhados pela Igreja, na porta de entrada ou trazê-los nas procissões de entrada, da Palavra ou do ofertório)

Opção de fé, opção radical!
Uma opção exigente.
Renúncia como ato de fé.
Optar por Cristo!
Aquele que não renúncia a tudo o que tem, não pode ser meu discípulo.
Ser sábios no seguimento de Jesus
Seguir Jesus exige cortar outros laços

- Espaço celebrativo:
À porta um cartaz com os dizeres: Seguir Jesus é mais importante que tudo!

Nesta semana celebramos o dia da pátria (7 de Setembro) colocar a bandeira do Brasil à porta de entrada ou dentro da Igreja, próximo do altar.

Valorizar também nesse domingo o símbolo da cruz.

- Acolhida:
É bom fazer um breve ensaio, antes da celebração, dos cantos e refrões do dia. Especialmente neste mês os cânticos referentes à Palavra de Deus. Lembrando de deixar um breve tempo de silêncio para que a assembléia se prepare para a ação celebrativa.

Evitar a correria de última hora. A equipe deve se preparar durante a semana refletindo os textos bíblicos e verificando quais são os gestos e ações a serem valorizados em cada celebração.

- Procissão de entrada:
Entrar com a cruz e um cartaz com os dizeres: Quem não carrega a sua cruz e não caminha atrás de mim, não pode ser meu discípulo.

- Liturgia da Palavra:
Fazer a procissão de entrada da bíblia ou lecionario em todos os domingos desse mês. Solenizar esse momento com velas acesas, flores naturais, dança, música apropriada e, se possível, incenso.

Coloque sua criatividade em ação! Sempre dentro Das normas litúrgicas da Igreja.

Durante a proclamação do Evangelho, algumas pessoas com velas podem se ladear a mesa da Palavra. Ao término da proclamação o livro é apresentado à assembleia que o saúda com palmas enquanto a equipe de música repete o refrão do canto de aclamação ao Evangelho.

- Preces:
A cada prece a comunidade pode cantar a resposta.

Durante as preces não se esquecer de pedir pelas necessidades próprias da comunidade.

- Comunhão:
Viver com especial fervor e devoção o Rito da comunhão com um cântico que retome o conteúdo do Evangelho

- Ritos finais:
Cuidar para que os Ritos finais levem a assembleia a ser enviada em missão, vivendo e testemunhando no dia a dia o que acaba de celebrar.

O presidente da celebração pode dar a bênção segurando a cruz.

Convidar a comunidade a fazer um gesto concreto como vivencia da celebração de mês da bíblia, que pode ser a doação da Palavra de Deus a quem não tem, ou às crianças da catequese, entre outros.


(24º) Vigésimo Quarto Domingo do Tempo Comum (11-12 Setembro 2010)

1ª Leitura: Êxodo 32, 7-11.13-14: E o Senhor desistiu do mal que havia ameaçado fazer.
Salmo 51 (50): Vou agora, levantar-me, volto à casa do meu pai.
2ª Leitura: I Timóteo 1, 12-17: Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores.
Evangelho: Lucas 15, 1-32: haverá no céu mais alegria por um só pecador que se converte.

- Frases temáticas:
A experiência do perdão, renovação do intimo.
Vou agora, levantar-me, volto à casa do meu pai.
Temos ainda necessidade de perdão?
Um Deus de braços abertos.
Haverá no céu mais alegria por um só pecador que se converte.
Alegria de recuperar o perdido.

- Espaço celebrativo:
Colocar ao lado do ambão bem visível a imagem do Cristo bom pastor com a ovelha nos ombros,ou outra similar.

- Acolhida:
A equipe de celebração procure acolher e saudar afetuosamente as pessoas que vão chegando para a celebração cerca de 20 a 15 minutos antes.

- Ritos iniciais:
A saudação inicial seja feita de coração, carregada de sentido e sentimento, e não feita mecanicamente ou de forma impessoal. Cada pessoa precisa ser atingida pela saudação, pois é o Pai que nos acolhe como hospedes amigos em sua casa para um encontro amoroso de fé e compromisso.

- Ato penitencial:
O ato penitencial pode ser feito com aspersão da água benta, com um canto apropriado.

- Liturgia da Palavra:
Procissão solene da bíblia ou lecionario com velas, flores e incenso.

Na liturgia da Palavra, assumimos a atitude de escuta e nos colocamos atentamente com o “ouvido do coração” para ouvir e acolher a Palavra do Senhor. Um refrão meditativo pode substituir o comentário antes das leituras, pois ajuda a sensibilizar o coração: “Fala, Senhor, fala da vida, só tu tens palavras eternas, queremos ouvir” ou “Escuta, Israel, Javé teu Deus vai falar. Fala, Senhor, Javé, Israel quer te escutar”, ou outro que a comunidade saiba cantar.

O Evangelho pode ser dialogado ou encenado.

Após a homilia, de acordo com a mensagem de acolhida do Evangelho, motivar o abraço da paz.

- Liturgia Eucarística:
Sempre que possível procure-se cantar as respostas da Oração Eucarística, o Santo, o Amém da doxologia e o Cordeiro de Deus.

Sugestão: Oração eucarística sobre a Reconciliação I.

- Pai-nosso:
Dessa oração até o abraço da paz convidar toda a assembléia a dar as mãos, como gesto de acolhida.

- Abraço da paz:
Dar o abraço da paz num sentido de reconciliação entre as pessoas, pois a celebração eucarística é um encontro de família que acolhe na alegria de um banquete filhos arrependidos e irmãos reconciliados.

- Ritos finais:
A despedida pode ser em consonância com o mistério celebrado. Convidar a comunidade a ter gestos de misericórdia durante a semana.


(25º) Vigésimo Quinto Domingo do Tempo Comum (18-19 Setembro 2010)

1ª Leitura: Amós 8, 4-7: Contra aqueles que dominam os pobres com dinheiro.
Salmo 113 (112): Louvai o Senhor, que eleva os pobres.
2ª Leitura: I Timóteo 2, 1-8: Deus quer que todos sejam salvos.
Evangelho: Lucas 16, 1-13: vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro.

- Frases temáticas:
Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro.
Deus quer que todos sejam salvos.
A riqueza deve ser usada para construir a fraternidade.
Investir nos valores do Reino de Deus.
Como gastar bem o dinheiro.

- Espaço celebrativo:
Espelhar pela Igreja o cartaz da Campanha da Fraternidade desse ano.

Preparar o ambiente com muitas flores lembrando o início da primavera.

- Acolhida:
A equipe de celebração procure acolher e saudar afetuosamente as pessoas que vão chegando para a celebração cerca de 20 a 15 minutos antes.

- Ato penitencial:
Pode ser feito à luz das interpretações sobre o uso egoísta dos bens materiais.

- Liturgia da Palavra:
Fazer a procissão de entrada da bíblia ou lecionario. Solenizar esse momento com velas acesas, flores naturais, dança, música apropriada e, se possível, incenso.

Coloque sua criatividade em ação! Sempre dentro Das normas litúrgicas da Igreja.

Cuidar para que todos os textos bíblicos, inclusive o salmo, sejam bem preparados e proclamados como “acontecimento de salvação” para a comunidade reunida.

A 1ª leitura, do profeta Amós, é uma vigorosa denuncia dos corruptos e exploradores dos pobres. A atualidade dessa leitura exige que aquele que a proclama o faça em tom de severidade e de advertência.

- Profissão de fé:
Mais do que recitação de uma oração decorada esse deve ser um momento em que a assembleia declare a Deus os motivos de sua fé e as razões de sua esperança.

- Preces:
Se a comunidade for pequena, deixar que as pessoas façam suas preces, espontaneamente, em vós alta ou num instante de silêncio. Se possível cantar a resposta.

- Liturgia eucarística:
O centro da celebração é a Ação de graças, expressa pela Oração Eucarística que deve receber, por isso, um maior destaque: valorize-se o canto, os gestos, a voz, etc. convidar a assembleia a voltar sua atenção para a mesa do altar, principalmente, no momento do Relato da Instituição.

- Ofertório:
Na procissão do ofertório, alem do pão e do vinho, podem ser levados ao altar outros dons, como o fruto do trabalho da comunidade, ou outros elementos simbólicos que estejam de acordo com a liturgia, como doação de mantimentos.

- Ritos finais:
Convidar a comunidade a fazer um gesto concreto como vivencia da celebração de hoje, que pode ser a doação de mantimentos às famílias carentes.


(26º) Vigésimo Sexto Domingo do Tempo Comum (25-26 Setembro 2010)

1ª Leitura: Amós 6, 1. 4-7: Agora o bando de gozadores será desfeito.
Salmo 146 (145): Bendize, minha alma, ao Senhor!
2ª Leitura: I Timóteo 6, 11-16: Conselhos.
Evangelho: Lucas 16, 19-31: O rico e Lázaro.

- Frases temáticas:
Felizes os pobres, ai dos ricos egoístas.
O Evangelho é denuncia profética de toda ordem injusta.
O Evangelho é força de transformação do mundo.
Lembra-te que recebestes bens e Lazaro, por sua vez, males.
Luxo desenfreado: insulto aos pobres e a Deus.
Servir aos pobres: caminho do céu.
Não deixemos que um abismo nos separe!

- Espaço celebrativo:
À porta um cartaz com os dizeres: A ganância gera abismos, a partilha constrói um mundo novo.

A coordenação tenha especial consideração com o espaço celebrativo, para que seja acolhedor, bem iluminado, limpo, ventilado e organizado, pois a Casa de Deus merece esses cuidados.

- Procissão de entrada:
Na procissão de entrada vão os leitores, ministros extraordinários da comunhão, acólitos, coroinhas (se houver) e o presidente da celebração. leva-se à frente a cruz processional. Dependendo da ocasião pode-se também incluir outras pessoas. Pode-se também levar um cartaz ou objeto ligado ao tema da celebração.

- Ritos iniciais:
A saudação inicial seja feita de coração, carregada de sentido e sentimento, e não feita mecanicamente ou de forma impessoal. Cada pessoa precisa ser atingida pela saudação, pois é o Pai que nos acolhe como hospedes amigos em sua casa para um encontro amoroso de fé e compromisso.

- Liturgia da Palavra:
Fazer a procissão de entrada da bíblia ou lecionario. Solenizar esse momento com velas acesas, flores naturais, dança, música apropriada e, se possível, incenso.

A 1ª leitura, do profeta Amós, é uma vigorosa denuncia dos corruptos e exploradores dos pobres. A atualidade dessa leitura exige que aquele que a proclama o faça em tom de severidade e de advertência.

O Evangelho pode ser dialogado: Narrador, o rico e o pai Abraão.

- Homilia:
A conclusão da homilia pode ser um momento de silêncio e interiorização, motivando a assembleia a deixar-se questionar pela história exemplar de Lazaro e o rico.

- Profissão de fé:
Convidar a assembleia a estender a mão direita em direção à mesa da Palavra expressando adesão à Boa-nova proclamada.

- Preces:
Durante as preces não se esquecer de pedir pelos pobres e necessitados da comunidade, bem como para aqueles que os ajudam.

- Liturgia Eucarística:
Sempre que possível procure-se cantar as respostas da Oração Eucarística, o Santo, o Amém da doxologia e o Cordeiro de Deus.

Acentuar os momentos de silêncio, principalmente, após a comunhão.

- Ritos finais:
Cuidar para que os Ritos finais levem a assembleia a ser enviada em missão, vivendo e testemunhando no dia a dia o que acaba de celebrar.

Dar a bênção final com a Bíblia. No final ela pode ser levada até a frente do presbitério ou à porta de saída para que as pessoas possam fazer um momento de reverencia.

- Observações finais:
Adaptar essas dicas à realidade da comunidade.
Tomar o cuidado para não sobrecarregar a celebração de símbolos.
O símbolo deve falar por si mesmo, não fazer longas explicações sobre os símbolos.
Usar as frases temáticas em cartazes espalhados pela Igreja, na porta de entrada ou trazê-los nas procissões de entrada, da Palavra ou do ofertório

Referência:
PEREIRA, José Carlos. Liturgia: sugestões para dinamizar as celebrações. Petrópolis: Vozes, 2009.

Outras publicações recomendadas:
Guia litúrgico pastoral. CNBB
Roteiros homiléticos. Projeto nacional de evangelização. CNBB
Deus conosco: Reflexões e sugestões litúrgicas. Aparecida: Santuário.
Missal Dominical. Paulus

Um comentário:

Eudes Galdino disse...

Olá meu nome é Eudes, participo da comunidade de fé de Nossa Senhora das Graças, no bairro onde moro, e procuro sempre dicas de músicas para tocar nas missão e celebrações da palavra que ocorre todos os sábados. Gostei muito deste Blog devido a atualizadade dos tópicos.

Continuem com este trabalho com a graça de Deus.